sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Pequeno Conto - A Maçã.



Ele retirou a comida da sacola e a dispôs com todo cuidado na mesa, retirou primeiro a maçã, depois uma faca, com um pano limpo, alvejado e dobrado, limpou primeiro a fruta, depois a faca, com todo cuidado.


Olhou-me com estranheza e falou, “Sabia que a fruta do pecado original era um figo? Não uma maçã.” Não, eu não sabia, mas nada respondi, apenas olhei sério para seu rosto. Não me interessava particularidades bíblicas, nem as que incluíam distorções da tal “palavra”. “ouvi uma vez que o mundo acaba em 2015. Sabia?” Não, não sabia novamente, desta vez deixei escapar um leve suspiro de tédio, ele começou a cortar a maçã, fez um corte vertical e a partiu ao meio, levantou uma banda para mim, “parece com o quê?” havia malícia no seu rosto. Eu apenas encarei a fruta cortada, a natureza, ou Deus, sabia ser bem indecente, ali, no meio da esfera comestível, entre a carne macia e branca vislumbrei uma forma feminina, um sexo escancarado e convidativo. Ele, lascivamente lambeu o orifício e depois riu, senti nojo, mas não desviei o olhar. “Está excitada?” Não, não estava. Estava ali apenas para resolver nossa pendência, “Então? Quanto você me deve?” perguntou ele, “Alguns cruzeiros e uns livros que você deixou lá em casa. Você ainda os quer?”, disse isso com tranqüilidade embutida, “Claro! Por que não os trouxe?”, “Não sabia se você ainda os queria, e são pesados, mas podemos pegá-los lá em casa.” Ele terminou a maçã, ambos quietos, o único som era de sua mastigação, da suculência da maçã sendo triturada pela boca, eu acompanhava o ritmo da mandíbula, como um mímico quase o imitei, saboreando, imaginariamente, o alimento que ele devorava, quando terminou, simplesmente levantou e saiu em direção a rua, eu o segui, sem pressa, ele a frente pelas ruas, eu atrás, como sempre estivera, sua sombra, seu cachorro, sua experiência, ele ria para os transeuntes com simpatia, flertava com as meninas que cruzavam seu caminho, era um ser fácil de gostar, magnético como um corpo celeste, mas por dentro, sujo como um bueiro.

Chegamos no meu apartamento, ele entrou primeiro, ele subiu pelo elevador, eu pelas escadas, quando alcancei meu andar, ele já estava parado na porta, obstruindo a passagem, seu corpo grudado na porta, precisei encostar nele para encaixar a chave na fechadura, ele apenas me encarava com seus olhos cafajestes, a porta abriu e seu corpo foi lançado para frente, fui até o quarto, o lugar onde tantas vezes fizemos sexo e suados, trocamos juras infindas, ele ficou na sala, “mudou a decoração né?” Sim, mudei, não agüentaria ver as coisas iguais como quando ele estava lá.

Tirei a roupa e nua me dirigi a sala, ele riu e me afastou com um leve empurrão, eu novamente me aproximei, contorcendo-me contra o seu corpo, ele tirou a roupa rendido, me deitei no sofá me oferecendo inteira a ele, abrindo as pernas tal qual a maçã. Enquanto ele me comia, falava no meu ouvido “Era isso que você queria não é mesmo? Não consegue ficar sem isso aqui não é?”, sujo, descarado, amado, ele a verdadeira fruta do pecado original, eu a Eva sucumbida.

Me entregava despudoradamente enquanto ele devorava-me como uma maçã.



5 comentários:

Clarissa B. disse...

Ui...

Ler isso... numa sexta feira a noite... sozinha... é um pecado...

Saudades...

Sentimental ♥ disse...

a última é sempre a melhor...
bjs

cassiano stahl disse...

Querido Yorick

Que delícia a visita de alguém cujas palavras me tomaram de admiração! Intensas, francas, sinceras e "sem frescuras". Também desejo uma casa com quintal grande e amantes em minha cama... a posteridade? Essa ficará no coração dos que amei. A mim, ao mundo, deve bastar! Abraços imensos (espero um dia poder me reunir junto a esse povo blogueiro e trocar momentos tão valiosos como os que descrevestes!). Apareça, mantenha contato!
Cassiano

Dil Santos disse...

Olá, tudo bem?
Menino, quente a coisa heim? rsrsr
Adorei, rsrs
Fico super feliz que tenha gostado do meu blog, das minhas singelas palavras.
Espero realmente ter mais visitas suas por lá, rs.
Abraços
:)

Rafa disse...

Não tinha lido ainda... Ficou muito bom! Agora... isso aqui tá virando uma putaria só!