segunda-feira, 12 de outubro de 2009

As Reticências (...)

Poderia começar este post com a mais famosa frase “e eles foram felizes para sempre.”
Mas seria mentira.
Onde que alguém teria plena felicidade? Shangrilá? Eldorado? Ou no paraíso dos amantes eternos? Existe mesmo uma felicidade plena e constante? Acredito que por esperarmos por esta constante plenitude é que naturalmente nos enredamos na tal frustração que assola homens e mulheres modernos (sim leitoras, pode não parecer, mas homens também sofrem! E vocês leitores, admitam isso.).
A famosa e infame frase que termina todos os contos de fadas esconde um terrível signo, as reticências (...), este tão amado e usado sinal gráfico, dentre outras coisas, serve para a “Omissão de trechos de uma citação. Nas citações, as reticências são empregadas para indicar trechos omitidos desnecessários ao contexto.”, pois é, o que essas ordinárias reticências subentendidas querem esconder é que o tempo pode destruir o furor amoroso, acabar com a idealizada felicidade. Os contos são perfeitos por que são finitos. A Branca de Neve não teve tempo de ver seu belo príncipe engordar de tanto beber cerveja na taverna do reino e se interessar pelas criadas, nem o príncipe viu a sua amada esposa tendo três filhos barulhentos que tiravam seu juízo, a transformando numa bomba relógio ambulante. Nenhum dos mocinhos dos contos de fadas viram a outra face do amor, aquela que pode nos destruir, a infelicidade do amor. Alguns têm medo desta “infelicidade” e mal sabem eles que esta é a mais valorosa experiência de todas. Para se conviver é preciso desenvolver tolerância, é preciso os calos, a felicidade constante é ilusória, uma sabotadora vil, pronta para arrastá-lo, viciá-lo e tirá-lo do caminho verdadeiro. Ninguém será feliz para sempre, em alguns momentos serão infelizes juntos, mas também terão grandes momentos de alegria, sexo, carinho, mas não virão sem brigas, discordâncias ou raiva.
Estamos acostumados a facilidade, vivemos na armadilha da perfeição, talvez por termos sido criados com contos de fadas repletos de amores de mentirinha. Os casamentos e relacionamentos em geral, já vêm com a sombra do divórcio e da separação, a maioria de nós prefere buscar outra pessoa, dando as costas para o que poderia ser, e como “serial lovers” buscamos apenas o que há de bom no amor. Poucos têm a coragem de tentar sempre com a mesma pessoa, e são esses os verdadeiros merecedores da dádiva de amar, e de tanto tentar, vivem uma relação longínqua, não que seja necessária, mas com certeza, idealizada!
Uma amiga minha assinou seus papéis de divórcio esta semana, é para ela que eu escrevo este post, ela é uma dessas pessoas que tenta sobreviver ao amor, uma merecedora, aquela que tem vocação. Infelizmente encontrou no seu caminho um cara (ou seria melhor dizer, um escroto) que não conseguiu driblar as armadilhas da convivência, neste caso, o que eu posso dizer é que ela teve sorte, teve a chance de sair pelo mundo e escrever um novo conto. A princesa divorciada pegou o cavalo branco e partiu na sua jornada, agora sabendo que não haveria o fatídico “felizes para sempre”, agora a princesa lutaria pelo “felizes apenas o suficiente”, pronta para viver amor de verdade. Eu torço pela bela princesa, quero que ela encontre a vida que lhe cabe, o amor verdadeiro, o príncipe deliciosamente imperfeito, porém dela, que brigue muito e logo depois faça as pazes, se irrite bastante para que depois possa rir de seu descontrole momentâneo, e também faça amor, e tenha filhos, ame e seja amada, e seja feliz, mas apenas o suficiente, pois ela aguenta as armadilhas do verdadeiro e real amor!

6 comentários:

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Ai que lindo!!!! Amei, queridão, acho vc tudo. Vim ler na hora em que vi seu comentário.

Obrigada pelas palavras, quero demais que vc conheça o meu "príncipe deliciosamente imperfeito" (e gatão!).

Força, axé e muito amor para todos nós, que a gente merece.

Much love,

Bela (Sua amiga Divorciada)

Moni disse...

Oi , esse assunto de amor , de felizes para sempre so funcionasnos romances que se ler hoje em dia.
Ao meu ver nada neste mundo é pra sempre, como sempre digo:

"Não há dor que dure para sempre"

E isso cerve pra felicidadetambem

bjos adorei o post lindo mesmo
temos muito o que refletir

bjo

Lara disse...

Ameeei!! Você não tem idéia de como suas palavras fizeram a diferença no meu HOJE!!

Que a gente sabe que "o fatídico felizes para sempre" não existe... Nos resta aprender a discernir o que seria em detalhes o
"felizes apenas o suficiente"!!

É disso mesmo que preciso, saber o que pra mim é o suficiente!! Dificil?! Bem... mas difícil é ficar sonhando com o inatingível feliz pra sempre!

Ameeeeeei o texto e o blog!
Parabéns pelo manuseio com as palavras, pelo bom humor de contexto, pela inspiração sábia... e pelo post que ficou otimo!!

Beijo.
Obs.não tenho blog, mas o email é larissakarvalho@hotmail.com

Clarissa B. disse...

Ain amigo... vc já viu minha cara comentário... =)

No momento mais uma vez sem inspiração pra escrever nada... e vc sabe pq...

Passei só pra deixar um beijo...

E assistir o vídeo...

Suki..

Clarissa B. disse...

Anjooo...

pronto... já vi o vídeo... já adicionei no meu orkut... heheheh...

Tô mais uma vez sem palavras...

Rossana Fernandes disse...

Só tenho uma coisa pra dizer: Você é um fofo.
Bjs